CARREGANDO...

Mais de 4 mil pessoas acompanham 1º dia do Latinoware

Em um ano de muitos desafios, não dá pra perder grandes oportunidades, como é o caso da 17ª edição do Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware). O evento começou nesta quarta-feira, 02, com a proposta de proporcionar o compartilhamento de informações e experiências na área, de forma gratuita e, pela primeira vez, totalmente online.

Quase 4 mil pessoas, até o início do dia, já tinham aproveitado a oportunidade e poderão, até sexta-feira, acompanhar mais de 250 atividades e entender um pouco mais sobre o propósito do software livre e das tecnologias abertas. E ainda, quem sabe, descobrir de que forma podem aplicá-las para novos projetos, negócios e inovações.

As boas vindas para a extensa programação do evento foram feitas na manhã desta quarta-feira pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna. Ele comentou que, este ano, as soluções tecnológicas foram essenciais para as dificuldades trazidas pela pandemia e pela impossibilidade de estar presencialmente nos locais.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, deu as boas vindas aos participantes.

“Temos que estar cada vez mais rápidos e ser mais criativos, fazendo mais com menos, em processos mais sofisticados. Isso exige uma elevada dose de tecnologia”, afirmou Silva e Luna.

O evento é promovido pela Itaipu em parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR). O diretor superintendente do PTI, general Eduardo Garrido, ressaltou que o Latinoware tem a intenção de, por meio das tecnologias livres, incentivar os jovens ao empreendedorismo e à inovação. Ele destacou ainda que a proposta do evento está em total concordância com o propósito do PTI.

“Precisamos compartilhar a informação, o conhecimento e a tecnologia para avançarmos em prol de uma sociedade melhor, mais positiva”, pontuou Garrido.

O diretor superintendente do PTI, general Eduardo Garrido, participou da abertura.

Participante do Latinoware desde a primeira edição, em 2004, César Brod, diretor de relacionamentos com a comunidade para países de língua espanhola e portuguesa do Linux Professional Institute, comentou que, na época em que foi criado, a preocupação do evento era fazer com que as pessoas entendessem a filosofia do software. “A questão de que a liberdade de todo e qualquer tipo de conhecimento deveria ser um direito, e que qualquer tipo de conhecimento produzido fosse de livre acesso a toda humanidade”.

Brod comentou que, 16 anos depois, ainda que nem todos usem Linux, atualmente usamos diversas aplicações nos celulares e em nuvem baseadas em software livre. “Conquistamos por uma superioridade técnica aquilo que acreditamos ser um bem para a humanidade”.

Ícone mundial do software livre e do próprio Latinoware, o diretor do Linux Professional Institute, Jon “Maddog” Hall, também participou da abertura da 17ª edição. De acordo com Maddog, é mais proveitoso para os países utilizaram softwares livres em relação aos pagos, uma vez que é possível saber como eles funcionam e alterá-los, o que garante também maior segurança.

Ele defendeu a ideia de que é mais vantajoso contratar pessoas e oferecer trabalhos bem pagos para a construção de softwares conforme as necessidades. “Queremos que vocês entendam essas questões sobre softwares livres e open source, e o melhor jeito de fazer isso é participar do Latinoware”, disse.

Programação

O Latinoware 2020 conta com uma programação dividida em 12 palcos (salas virtuais), em um total de mais de 240 atividades, entre oficinas, palestras, mesas de discussão e competições. Serão abordadas diversas temáticas relacionadas a tecnologias abertas, como Negócios, Inovação, Segurança, Linguagens e Framework, Infraestrutura e Administração de Sistemas e Educação.

Mais informações sobre o evento e inscrições podem ser obtidas em: http://latinoware.org/

Categoria: Sem categoria

Apoio:

Correr para o topo